19 - Gestão democrática

Assegurar condições, no prazo de 2 anos, para a efetivação da gestão democrática da Educação, associada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à consulta pública à comunidade escolar, no âmbito das escolas públicas, prevendo recursos e apoio técnico da União para tanto.

Objetivo: Até 2016, garantir a gestão democrática da Educação. Esse conceito abarca a participação dos profissionais da Educação e de toda a comunidade escolar no projeto político pedagógico, na gestão da instituição de ensino, com a atuação de associações como grêmios, conselhos e fóruns. A nomeação do diretor escolar associada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à consulta pública à comunidade escolar também faz parte da gestão democrática

Resultado: Não há um indicador que permita acompanhar o cumprimento desta meta.

Desafios: Esta talvez seja a meta mais difícil de ser acompanhada por dados estatísticos. Embora a gestão democrática da Educação esteja amparada na legislação educacional, sua efetivação em cada uma das redes públicas de ensino e o acompanhamento das ações desenvolvidas são dificilmente monitoradas.

Assegurar condições, no prazo de 2 anos, para a efetivação da gestão democrática da Educação, associada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à consulta pública à comunidade escolar, no âmbito das escolas públicas, prevendo recursos e apoio técnico da União para tanto.



Não há um indicador que permita acompanhar o cumprimento desta meta.


Dados disponíveis para País, Região, Estado

Indicadores auxiliares

Dados disponíveis para

Neste indicador, é possível acompanhar como foi realizada a escolha do diretor da escola, a partir de um questionário respondido pelos gestores de cada instituição. No gráfico, estão representados os anos de 2009 e 2011.

Em 2011, a maior parte dos diretores escolares era escolhida por meio da indicação de políticos, cerca de 12 mil diretores, ou 21,7% do total. Apresentou um crescimento de 3,6 pontos percentuais em relação a 2009. A segunda forma de escolha mais popular é apenas a eleição, que conta com 19,9%, 11.179 gestores e teve um aumento de 1,8 ponto percentual. A terceira forma mais comum foi a junção da seleção com a eleição, com 13,2%, em números absolutos, 7.402 diretores, com um crescimento de 1,8 pontos percentuais nos últimos dois anos.

Outras indicações correspondem a 12,8% em 2011, um total de 7.199 gestores, uma evolução de 2 pontos percentuais em relação a 2009. A indicação de técnicos ocupou a quinta posição, com 11,4%, em números absolutos, 6,414 gestores e um crescimento de 2,1 pontos percentuais. A escolha apenas com seleção contemplava a 9,7% dos gestores, um total de 5,479 e crescimento de 0,8 ponto percentual. Por fim, o item "outra forma" contou com 8,1% e 4.528 diretores e um aumento de 1,6 pontos percentuais e o quesito "Sem resposta/anulada" contou com 3,3% e a maior oscilação entre as seleções observadas: queda de 13,8 pontos percentuais.

Os dados são da Prova Brasil, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Fonte: MEC/Inep - Prova Brasil

Elaboração: Todos Pela Educação

estratégias da meta


  • 19.1 - Legislação para a gestão democrática nas escolas

    Priorizar o repasse de transferências voluntárias da União na área da educação para os entes federados que tenham aprovado legislação específica que regulamente a matéria na área de sua abrangência, respeitando-se a legislação nacional, e que considere, conjuntamente, para a nomeação dos diretores e diretoras de escola, critérios técnicos de mérito e desempenho, bem como a participação da comunidade escolar.

    acesse
  • 19.2 - Formação dos conselheiros

    Ampliar os programas de apoio e formação aos (às)conselheiros(as) dos conselhos de acompanhamento e controle social do Fundeb, dos conselhos de alimentação escolar, dos conselhos regionais e de outros e aos(às) representantes educacionais em demais conselhos de acompanhamento de políticas públicas, garantindo a esses colegiados recursos financeiros, espaço físico adequado, equipamentos e meios de transporte para visitas à rede escolar, com vistas ao bom desempenho de suas funções;

    acesse
  • 19.3 - Criação dos Fóruns Permanentes de Educação

    Incentivar os estados, o Distrito Federal e os municípios a constituírem Fóruns Permanentes de Educação, com o intuito de coordenar as conferências municipais, estaduais e distrital bem como efetuar o acompanhamento da execução deste PNE e dos seus planos de Educação.

    acesse
  • 19.4 - Fortalecimento dos Grêmios e APMs

    Estimular, em todas as redes de educação básica, a constituição e o fortalecimento de grêmios estudantis e associações de pais, assegurando-se-lhes, inclusive, espaços adequados e condições de funcionamento nas escolas e fomentando a sua articulação orgânica com os conselhos escolares, por meio das respectivas representações.

    acesse
  • 19.5 - Fortalecimento dos Conselhos 

    Estimular a constituição e o fortalecimento de conselhos escolares e conselhos municipais de educação, como instrumentos de participação e fiscalização na gestão escolar e educacional, inclusive por meio de programas de formação de conselheiros, assegurando-se condições de funcionamento autônomo

    acesse
  • 19.6 - Participação no Projeto Político Pedagógico

    Estimular a participação e a consulta de profissionais da Educação, alunos e seus familiares na formulação dos projetos político-pedagógicos, currículos escolares, planos de gestão escolar e regimentos escolares, assegurando a participação dos pais na avaliação de docentes e gestores escolares.

    acesse
  • 19.7 - Autonomia das Escolas

    Favorecer processos de autonomia pedagógica, administrativa e de gestão financeira nos estabelecimentos de ensino.

    acesse
  • 19.8 - Prova Nacional Seletiva de Diretores

    Desenvolver programas de formação de diretores e gestores escolares, bem como aplicar prova nacional específica, a fim de subsidiar a definição de critérios objetivos para o provimento dos cargos, cujos resultados possam ser utilizados por adesão

    acesse