11 - Educação Profissional

Triplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público.

Objetivo 1: Alcançar o número de 5.224.584 matrículas da Educação Profissional de nível médio até 2024.
Resultado parcial: Em 2017, o Brasil teve quase 1,8 milhões.

Objetivo 2: Garantir que 50% dessas matrículas estejam na rede pública até 2024.
Resultado parcial: Em 2017, 82,2% das novas matrículas dessa modalidade eram no segmento público.

Desafios: Além da necessidade de sincronizar a escola e o mundo do trabalho, a grande quantidade de disciplinas obrigatórias sobrecarrega o Ensino Médio profissionalizante, pois o aluno é obrigado a cumprir não apenas as matérias relacionadas ao curso como também toda a carga do Ensino Médio regular. A Base Nacional Comum Curricular da etapa está em discussão e poderá trazer alternativas para deixar a Educação Profissional mais atrativa para os jovens.

Triplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público.

Dados disponíveis para País, Região, Estado, Munícipio

Um dos pontos da meta 11 estabelece que, pelo menos, 50% da expansão ocorra no segmento público. A partir do Censo Escolar, pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Todos Pela Educação elaborou este indicador que apresentada a porcentagem das novas matrículas na Educação Profissional criadas na rede pública em relação ao ano de 2013.

Em 2017, o País apresentou um 82,2% de novas matrículas na rede pública, um aumento de 77,5 pontos percentuais em relação a 2014 e, portanto, cumpre a meta estabelecida para 2024.

Ao se desagregar a análise pelas regiões e Unidades Federativas brasileiras que expandiram seu número total de matrículas na Educação Profissional Técnica, verifica-se que a maior proporção de aumento de matrículas ocorreu nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, com respectivamente 343% e 211,2%.

 

monte seu dossiê

Fonte: MEC/Inep/DEED/Censo Escolar

Elaboração: Todos Pela Educação

estratégias da meta


  • 11.1 - Acesso à rede federal

    Expandir as matrículas de Educação profissional técnica de nível médio na rede federal de Educação profissional, científica e tecnológica, levando em consideração a responsabilidade dos Institutos na ordenação territorial, sua vinculação com arranjos produtivos, sociais e culturais locais e regionais, bem como a interiorização da Educação profissional.

    acesse
  • 11.2 - Acesso à rede estadual

    Fomentar a expansão da oferta de Educação profissional técnica de nível médio nas redes públicas estaduais de ensino.

    acesse
  • 11.3 - Educação a distância

    Fomentar a expansão da oferta de Educação profissional técnica de nível médio na modalidade de Educação a distância, com a finalidade de ampliar a oferta e democratizar o acesso à Educação profissional pública e gratuita, assegurado padrão de qualidade

    acesse
  • 11.4 - Estágio

    Estimular a expansão do estágio na Educação profissional técnica de nível médio e do ensino médio regular, preservando-se seu caráter pedagógico integrado ao itinerário formativo do aluno, visando à formação de qualificações próprias da atividade profissional, à contextualização curricular e ao desenvolvimento da juventude.

    acesse
  • 11.5 - Programas de reconhecimento

    Ampliar a oferta de programas de reconhecimento de saberes para fins da certificação profissional em nível técnico.

    acesse
  • 11.6 - Oferta de matrículas gratuitas por entidades privadas de formação profissional

    Ampliar a oferta de matrículas gratuitas de Educação Profissional técnica de nível médio pelas entidades privadas de formação profissional vinculadas ao sistema sindical e entidades sem fins lucrativos de atendimento à pessoa com deficiência, com atuação exclusiva na modalidade

    acesse
  • 11.7 - Oferta de matrículas em instituições privadas de Educação Superior

    Expandir a oferta de financiamento estudantil à educação profissional técnica de nível médio oferecida em instituições privadas de educação superior

    acesse
  • 11.8 - Avaliação

    Institucionalizar sistema de avaliação da qualidade da Educação profissional técnica de nível médio das redes escolares públicas e privadas.

    acesse
  • 11.9 - Atendimento a populações do campo, comunidades indígenas e quilombolas

    Expandir o atendimento do Ensino Médio gratuito integrado à formação profissional para as populações do campo e para as comunidades indígenas e quilombolas, de acordo com os seus interesses e necessidades.

    acesse
  • 11.10 - Atendimento a pessoas com deficiência, TDAH e superdotação

    Expandir a oferta de Educação Profissional técnica de nível médio para as pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.

    acesse
  • 11.11 - Fluxo

    Elevar gradualmente a taxa de conclusão média dos cursos técnicos de nível médio na rede federal de Educação profissional, científica e tecnológica para 90% (noventa por cento) e elevar, nos cursos presenciais, a relação de alunos por professor para 20 (vinte).

    acesse
  • 11.12 - Programas de assistência estudantil

    Elevar gradualmente o investimento em programas de assistência estudantil e mecanismos de mobilidade acadêmica, visando a garantir as condições necessárias à permanência dos estudantes e à conclusão dos cursos técnicos de nível médio.

    acesse
  • 11.13 - Desigualdade

    Reduzir as desigualdades étnico-raciais e regionais no acesso e permanência na Educação profissional técnica de nível médio, inclusive mediante a adoção de políticas afirmativas, na forma da lei.

    acesse
  • 11.14 - Sistema nacional de informação profissional

    Estruturar sistema nacional de informação profissional, articulando a oferta de formação das instituições especializadas em educação profissional aos dados do mercado de trabalho e a consultas promovidas em entidades empresariais e de trabalhadores

    acesse