11 - Educação Profissional

Triplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público.

Análises


Na última semana, a McKinsey&Company divulgou um novo estudo, intitulado Educação para o trabalho: Desenhando um sistema que funcione, em evento promovido em parceria com a Confederação Nacional da...

A indústria brasileira está cada vez mais convicta de que o grande esforço nacional para os próximos anos deve ser focado no aumento da escolaridade e na qualidade da oferta educacional nos diferen...

A Educação Profissional e Tecnológica (EPT) tem apresentado um vigoroso crescimento, especialmente no último quinquênio. O Censo Escolar registra um incremento de 46% entre 2007 e 2010, superando a...

Opiniões

captcha

Por Vicente Amintas em 30/01/2016
salvador - BA
Gostaria de questionar aqui a analise SIMPLISTA de muitos profissionais da educação que acham que ensinar matérias de HUMANAS n...
Gostaria de questionar aqui a analise SIMPLISTA de muitos profissionais da educação que acham que ensinar matérias de HUMANAS nos cursos de EP é perda de tempo.
Estes profissionais não percebem , por ignorância , que o SENSO CRITICO e a CRIATIVIDADE que eles tanto prezam neste educando (e que alegam ser "artigo" escasso!) só poderá ser bem exercitado se trabalharmos com estes jovens matérias que trabalham estes aspectos! Que campo de conhecimento trabalha melhor num educando o SENSO CRITICO , a VISÃO RELATIVIZADA das coisa , A VISÃO SISTÊMICA , etc. que as matérias de HUMANAS?
Quando ensinamos HISTÓRIA SOCIOLOGIA , FILOSOFIA a um aluno de EP não estamos preocupados que ele saia da escola sabendo sobre coisas factuais, o que estamos fazendo na cabeça deste jovem é algo muito mais importante: Trata-se de exercitar a mente deste adolescente no RELATIVISMO , na VISÃO CRITICA para a formação de uma mente verdadeiramente CRIATIVA!!
Ou deveríamos procurar CRIATIVIDADE mais aonde??
EXATAS são EXATAS , não passam disso! Exercitamos com as exatas o pensamento LÓGICO mas o senso CRITICO e a RELATIVIZAÇÃO são , desculpem os profissionais das EXATAS, , NOSSA PRAIA!!!
ver mais

Por Midiã Mônica de Oliveira Cruz em 24/09/2014
Curitiba - PR
Como poderemos assegurar a qualidade da oferta da educação profissional pública?Precisamos despertar para as possibilidades con...
Como poderemos assegurar a qualidade da oferta da educação profissional pública?Precisamos despertar para as possibilidades concretas de avaliação de satisfação por parte dos alunos, avaliação dos efetivos resultados sociais e sobretudo...compreendermos bem a relação entre trabalho e educação, porque o trabalho é um princípio educativo.
ver mais

Por Edson Francisco em 29/05/2014
Fortaleza - CE
Será que o professor de nível médio/técnico acompanha as evoluções e as inovações demandadas pela indústria?
Quantos de nossos...
Será que o professor de nível médio/técnico acompanha as evoluções e as inovações demandadas pela indústria?
Quantos de nossos professores de curso técnico são puramente teóricos e quantos tem alguma experiência prática?
Uma questão que deve ser levada em consideração para a educação profissionalizante técnica é o conhecimento prático, a experiência junto à indústria, por parte dos docentes.
Mas como isso é possível se o professor de Escola Técnica / Instituto Federal não pode atuar profissionalmente junto a indústria, por conta da Dedicação Exclusiva (D.E.) ??
Se este professor fica sem D.E. para poder trabalhar também na indústria, o seu salário como professor sem o adicional de D.E. não compensa.
Poderia ser repensado qual a real importância da D.E.
O valor referente à D.E. poderia ser incorporado ao salário do docente e, eliminar do sistema essa restrição. O profissional continua, obviamente, com a obrigatoriedade das 40 horas de trabalho semanal, mas passa a poder atuar também junto ao mercado de trabalho, seja com um segundo emprego, seja com consultoria, ou com perícia, ou com atuações esporádicas, mas que passarão a lhe permitir um contato mais próximo com as demandas e evoluções do mercado de trabalho, bem como, melhorar seus rendimentos.
ver mais

As opiniões aqui publicadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem o posicionamento das instituições realizadoras do Observatório.

Denúncia de Abuso